Receitas de Ferdi por Fernanda Gomes

Ela nasceu poeta mas poeta não SABE ser
Ela tenta, escreve e apaga pra ninguém ler

Ela grita e ninguém ouve
Ela chora sozinha e ninguém vê
Ela nasceu poeta mas poeta não PODE ser
Quem sabe, se ela ainda resiste e escreve pra ninguém ler

Ela corre pra outro dia ver chegar
Com olhos fechados e muita esperança
De um dia vêr que ela também tem um lugar
Com voz de choro no mar profundo da insegurança

Ela lê mas não entende
Não adianta, o jeito é escrever
Ela não sabe, mas ela é diferente
Ela que nasceu poeta mas poeta não PODE ser

Ela sofre, mas sofre calada
Pois ela nasceu poeta mas poeta não PODE ser
Escuras noites no silêncio, Ela sonha desolada
De um dia ser ou, pelo menos, parecer

Ela acha que é poeta, mas é só sentimento
Pois Ela nasceu poeta mas poeta não SABE ser
Ela não dá trégua e tenta a todo momento
Aí ela escreve demais e apaga tudo pra ninguém ler

Ela que não tem outra escolha
Que demonstrar existir
Pois é mais que palavras soltas em uma folha
Ela disse que não, mas eu sei que não vai insistir

Espero que você tenha gostado do texto deixando seu comentário, ou apenas escrevendo “gostei”. Isso me motiva a continuar produzindo mais textos assim.

Até a próxima!
Xoxo

Facebook Comments

Deixe aqui seu comentário